O Momento que estamos Vivendo: Ramatis fala sobre quem Governa a Terra

RAMATIS: — Não resta dúvida de que a Terra ainda não merece ser governada por almas do quilate de um Francisco de Assis, Buda, Krishna ou Jesus, pois seria absurdidade que homens tão santos, corretos e virtuosos, completamente libertos de quaisquer vícios ou aviltamentos mundanos, devessem governar criaturas cuja maioria ainda aprecia o álcool e se entrega a outros deslizes como a capciosidade, o separativismo, a crueldade, a luxúria, a desonestidade, a cupidez e o carnivorismo
Não seria justo que a Administração Divina colocasse tão grande responsabilidade sobre os ombros de seres libertos de quaisquer torpezas, crimes, falcatruas, vícios ou paixões perigosas, e que se desinteressam dos “tesouros que as traças roem e a ferrugem consome”. E óbvio que as principais providências para o alevantamento moral e libertação dos vícios e das paixões perigosas da Terra teriam que partir primeiramente dos vossos próprios maiorais ou responsáveis pelo comando das massas. Entretanto, é fácil verificar que os dirigentes do vosso mundo não se interessam com seriedade pela solução desse e de outros cruciantes problemas, pois não lhes sobra tempo para tal, preocupados como estão com as conquistas terrenas e até com a conquista do Espaço, curiosos, também, por saber o que se passa em outros planetas! Por isso, preocupa-os no momento o lançamento de satélites, foguetes teleguiados, navegação a jato e atômica, coisas essas que a tudo superam pelo seu deslumbramento e demonstração da capacidade humana, fazendo passar para segundo plano a “ingênua” idéia de se conseguir a tão falada paz de espírito, que principia justamente pela renúncia do mundo exterior. A Terra está invadida pelo mais espetacular sensacionalismo, devido ao controle de certas energias descobertas pelos cientistas do século XX que, de um lado, estão aturdidos ante a perspectiva dos poderes futuros, enquanto que, de outro lado, alimenta-se tal vaidade, que os mais afoitos já dispensam a necessidade de um Deus que ainda precise comandar os fenômenos da vida! Uma vez que os terrícolas estão preocupadíssimos em ampliar as fronteiras do seu orbe, para a urgente comunicação interplanetária, já não lhes sobeja tempo para refletirem e meditarem sobre os destinos da alma ou as palavras tão singelas de Jesus. Há grande preocupação em se estender a má administração terrícola aos povos sensatos de outros planetas habitados, criando-se o paradoxo de se querer conhecer a casa do vizinho, enquanto não se conhece nem ao menos as necessidades da própria casa! Para as criaturas terrenas bem intencionadas, que ainda depositam fé na mansuetude evangélica pregada pelo Sublime Nazareno, só resta uma esperança: é a certeza de que a Administração Sideral já iniciou a sua intervenção salutar e corretiva na Crosta. Já foram estabelecidas as providências disciplinadoras do Alto, para impedir o perigoso desbragamento humano e ajustar também a contextura da Terra aos tipos dos moradores futuros, que deverão ser mais regrados e pacíficos.
A característica profética do “juízo final” já está sendo reconhecida, motivo por que muitas criaturas mostram-se surpresas ante os fenômenos e acontecimentos insólitos que avultam todos os dias! Uma vez que os responsáveis pelas principais instituições de cultura, ciência e educação, no mundo, desinteressam-se de sua renovação espiritual e preferem chafurdar-se na torrente lodosa que se despenha montanha abaixo, é vidente que a única solução para o problema do álcool consiste na emigração compulsória dos terrícolas beberrões para outro planeta inferior à Terra. Graças à profética separação dos “bons” e dos “maus”, à direita e à esquerda do Cristo, que simboliza o Amor Universal, e que já se processa no vosso orbe para modificar-lhe os destinos futuros, será possível então lograr-se êxito na extirpação do vício do álcool entre a vossa humanidade. As profecias milenárias são unânimes em afirmar que no “fim dos
tempos” tudo será restabelecido, e esse fim dos tempos já está à vista; por isso, à medida que os terrícolas mais se desatinam, mais se aperta o cerco da retificação dolorosa e crescem as provas e argüições vigorosas para a definitiva seleção espiritual.
O Comando Superior Divino está procedendo aos “testes” necessários para verificar quais as almas que ainda poderão renascer na Terra, no próximo Milênio do Mentalismo, assim como está examinando aqueles que deverão repetir, em mundo inferior, as lições espirituais que tanto negligenciaram e das quais abusaram no curso primário atual. E lamentável por isso que, justamente no instante em que os terrícolas deveriam conjugar suas forças para a melhor sobrevivência física no seio das convulsões geológicas em eclosão no planeta, apurando o espírito na ocasião dolorosa, mais se preocupem em golpear-se ante a ganância recíproca dos lucros efêmeros e no desejo desenfreado do gozo animal!
O apóstolo Paulo lembra muito bem a angústia desses dias finais, quando adverte: “Nos últimos dias sobrevirão tempos perigosos” e depois acrescenta: “Para que sejam condenados todos os que não deram crédito à verdade, mas assentiram à iniquidade”.
O alcoolismo, pois, será varrido da face da Terra depois da seleção benfeitora da futura humanidade, pois a Lei Sideral em todos os planetas primários, no tempo justo e aprazado, renova a morada física e despeja o inquilino desleixado para outros mundos a que fizer mais jus, a fim de que se reative em sua proverbial indiferença espiritual.

pag 126 do livro "Fisiologia da Alma" de Hercílio Maes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O seu pensamento de agora, produz o seu futuro!